eLab Blog

Software de biotecnologia: Construir ou não construir, eis a questão...

Por Zareh Zurabyan 9 min de leitura 18 abr 2024

Construções internas versus uso de software prontamente disponível e o caminho para a sustentabilidade digital 

Ao considerar a possibilidade de desenvolver um software interno ou adquirir uma solução pronta para uso em seus aplicativos de biotecnologia (incluindo operações de laboratório, análise de dados ou análise de plataforma de proteínas), é importante observar o histórico das tendências. 

Uma breve história do software como serviço (SaaS) nas ciências da vida

Desenvolvimento inicial (era pré-internet - antes da década de 1990): Antes da adoção generalizada da Internet na década de 1990, os laboratórios de ciências biológicas e farmacêuticos desenvolviam predominantemente suas próprias soluções de software internas para atender a necessidades específicas de pesquisa. O software personalizado era o padrão, adaptado aos requisitos exclusivos de cada laboratório. Os prazos de desenvolvimento eram longos e os custos eram altos devido à necessidade de conhecimento especializado e infraestrutura.

Proliferação de software comercial (décadas de 1990 e 2000): Com os avanços na tecnologia de computação e a disponibilidade de software comercial, muitos laboratórios de ciências biológicas e farmacêuticos começaram a adotar soluções de software comercial de prateleira (COTS) nas décadas de 1990 e 2000. Essas soluções ofereciam recursos, funcionalidades e fluxos de trabalho padronizados, reduzindo a necessidade de grandes esforços de desenvolvimento interno e oferecendo alternativas econômicas ao software personalizado.

Surgimento dos modelos de SaaS (início do século XXI - década de 2000): O início do século 21 viu o surgimento de Software como serviço (SaaS) coincidindo com o crescimento da Internet e da computação em nuvem. Os laboratórios começaram a fazer a transição de software local para soluções SaaS baseadas em nuvem nos anos 2000 para simplificar os fluxos de trabalho de pesquisa, reduzir a sobrecarga de TI e acessar recursos e conhecimentos especializados. As ofertas de SaaS proporcionaram vantagens como implantação rápida, escalabilidade e modelos de preços baseados em assinatura.

Adoção de soluções SaaS para biotecnologia (anos recentes - a partir de 2010): Nos últimos anos, houve uma tendência crescente de adoção de soluções SaaS especializadas em biotecnologia, adaptadas às necessidades exclusivas dos setores farmacêutico e de ciências biológicas. Os laboratórios reconhecem cada vez mais os benefícios de aproveitar as soluções SaaS biotecnológicas prontas para uso, como economia de custos, implantação rápida, atualizações contínuas e compatibilidade com os sistemas existentes. Essa tendência se acelerou desde a década de 2010, com ampla adoção em todo o setor.

5 benefícios de assinar o SaaS em vez de criar um software interno

#1) Economia de custo e tempo: As soluções SaaS biotecnológicas prontas para uso eliminam a necessidade de grandes esforços de desenvolvimento e os custos associados, como a contratação de desenvolvedores especializados, a configuração da infraestrutura e a manutenção contínua. Ao aproveitar as soluções pré-construídas, as organizações podem reduzir significativamente o investimento inicial e o tempo de colocação no mercado, o que lhes permite alocar recursos de forma mais eficiente e se concentrar nas atividades principais de pesquisa.

#2) Acesso a conhecimento especializado e recursos: As plataformas de SaaS biotecnológicas prontas para uso geralmente são desenvolvidas por fornecedores especializados com conhecimento de domínio em ciências da vida e biotecnologia. Essas soluções geralmente oferecem recursos avançados, funcionalidades e fluxos de trabalho adaptados a necessidades específicas de pesquisa, fornecendo acesso a tecnologias e metodologias de última geração que podem ser difíceis de replicar internamente. Ao utilizar o conhecimento especializado, as organizações podem se beneficiar das práticas recomendadas, dos padrões do setor e das inovações de ponta sem precisar de grandes esforços de desenvolvimento interno.

#3) Implantação e escalabilidade rápidas: As soluções SaaS biotecnológicas prontas para uso são projetadas para rápida implementação e escalabilidade, permitindo que as organizações implementem e dimensionem rapidamente seus fluxos de trabalho de pesquisa, conforme necessário. Em geral, essas plataformas oferecem infraestrutura baseada em nuvem, provisionamento automatizado e modelos de preços flexíveis, permitindo uma escalabilidade perfeita para acomodar volumes crescentes de dados, projetos de pesquisa e requisitos de usuários. Ao aproveitar as soluções SaaS, as organizações podem responder com mais eficiência às necessidades de pesquisa e às demandas do mercado em constante mudança, garantindo agilidade e competitividade no dinâmico cenário da biotecnologia.

#4) Atualizações e manutenção contínuas: As soluções SaaS biotecnológicas prontas para uso são continuamente atualizadas e mantidas pelo fornecedor, garantindo o acesso aos recursos mais recentes, aos patches de segurança e às otimizações de desempenho. Ao terceirizar a manutenção e as atualizações de software para o fornecedor, as organizações podem minimizar a carga sobre as equipes internas de TI e evitar interrupções nos fluxos de trabalho de pesquisa causadas por versões de software desatualizadas ou sem suporte. As atualizações contínuas também permitem que as organizações se mantenham à frente dos requisitos normativos, das tendências do setor e das tecnologias emergentes, garantindo a relevância e a sustentabilidade de longo prazo de sua infraestrutura de pesquisa.

#5) Compatibilidade e integração: As soluções de SaaS biotecnológicas prontas para uso são projetadas para serem compatíveis com as ferramentas de pesquisa, os equipamentos de laboratório e os sistemas de gerenciamento de dados existentes, facilitando a integração e a interoperabilidade perfeitas. Essas plataformas geralmente oferecem formatos de dados padronizados, APIs e recursos de integração, permitindo que as organizações consolidem e otimizem seus fluxos de trabalho de pesquisa em vários aplicativos e plataformas. Ao aproveitar as soluções SaaS compatíveis, as organizações podem maximizar o valor de seus investimentos existentes, melhorar a acessibilidade e a colaboração dos dados e aumentar a produtividade e a eficiência geral da pesquisa.

Nova tendência: Software de marca branca nas grandes empresas farmacêuticas

A tendência das grandes empresas farmacêuticas de comprar software de marca branca e usá-lo internamente reflete uma mudança estratégica no sentido de manter o controle sobre os dados e processos proprietários e, ao mesmo tempo, aproveitar as soluções tecnológicas externas. Em vez de depender de fornecedores terceirizados para o desenvolvimento de software e o gerenciamento de dados, as grandes empresas farmacêuticas personalizam e implementam internamente soluções de software de marca branca, o que lhes permite proteger dados confidenciais, otimizar operações e manter uma vantagem competitiva. 

Exemplos de software de marca branca

Sistemas de gerenciamento de informações laboratoriais (LIMS) personalizados: As grandes empresas farmacêuticas podem comprar Software LIMS de marca branca e adaptá-lo aos fluxos de trabalho específicos de seus laboratórios e às necessidades de gerenciamento de dados. Ao implantar internamente LIMS personalizados, eles podem gerenciar e rastrear com segurança dados experimentais, amostras e fluxos de trabalho sem depender de fornecedores externos.

Plataformas internas de gerenciamento de ensaios clínicos: Em vez de terceirizar o gerenciamento de ensaios clínicos para fornecedores externos, as grandes empresas farmacêuticas estão investindo em plataformas de gerenciamento de ensaios clínicos de marca branca que podem ser personalizadas para atender aos seus requisitos exclusivos. Isso permite que elas controlem os dados do estudo, os registros dos pacientes e a conformidade regulamentar, além de simplificar o processo do estudo clínico.

Plataformas proprietárias de análise de dados: As grandes empresas farmacêuticas geralmente exigem recursos avançados de análise de dados para analisar conjuntos de dados biológicos em grande escala, identificar possíveis alvos de medicamentos e otimizar as estratégias de pesquisa. Ao adquirir plataformas de análise de dados de marca branca e personalizá-las internamente, elas podem aproveitar ferramentas avançadas de análise e, ao mesmo tempo, proteger os dados proprietários e a propriedade intelectual.

Ferramentas internas de colaboração e comunicação: Para facilitar a colaboração e a comunicação entre as equipes de pesquisa, as grandes empresas farmacêuticas podem adotar plataformas de colaboração de marca branca, ferramentas de gerenciamento de projetos e software de comunicação. Essas soluções internas permitem a colaboração segura, o compartilhamento de documentos e a comunicação em tempo real, garantindo a privacidade e a confidencialidade dos dados.

Conformidade regulatória e sistemas de gerenciamento de qualidade: As grandes empresas farmacêuticas precisam aderir a requisitos regulatórios rigorosos e padrões de qualidade durante todo o desenvolvimento de medicamentos. Ao implantar internamente sistemas de conformidade regulatória e de gerenciamento de qualidade de marca branca, eles podem garantir a conformidade com as diretrizes regulatórias, rastrear métricas de qualidade e gerenciar trilhas de auditoria sem expor dados confidenciais a fornecedores terceirizados.

A tendência das grandes empresas farmacêuticas de comprar software de marca branca e usá-lo internamente ressalta a importância da privacidade dos dados, segurançae controle no setor farmacêutico altamente regulamentado. Ao personalizar e implantar soluções internas de software, as grandes empresas farmacêuticas podem aproveitar os benefícios da tecnologia externa e, ao mesmo tempo, proteger os dados proprietários e manter a conformidade com os padrões regulatórios.

Os 3 pilares principais da sustentabilidade digital: Expandir, Integrar e Apoiar!

Para garantir a sustentabilidade (ou seja, manter o desempenho ideal a longo prazo) ao implementar ferramentas digitais, especialmente ao adquirir soluções SaaS, as empresas de biotecnologia devem se concentrar no seguinte:

Escalabilidade: Escolha soluções de SaaS que ofereçam escalabilidade para acomodar o crescimento e a evolução das necessidades da empresa. Priorize plataformas que possam dimensionar recursos sem problemas, como armazenamento, capacidade de computação e licenças de usuário, à medida que a empresa expande suas operações, aumenta o volume de dados ou introduz novos produtos e serviços. Avalie regularmente os requisitos de escalabilidade e ajuste os planos de assinatura ou as configurações para dar suporte ao crescimento e à inovação contínuos.

Integração e personalização: Selecione soluções SaaS que ofereçam recursos robustos de integração e opções de personalização para se alinhar aos sistemas existentes, fluxos de trabalho e requisitos exclusivos da empresa. Certifique-se de que as plataformas escolhidas ofereçam suporte a APIs abertas, padrões de interoperabilidade de dados e definições de configuração flexíveis, permitindo uma integração perfeita com bancos de dados internos, equipamentos de laboratório e aplicativos de terceiros. Colabore estreitamente com o fornecedor de SaaS para adaptar a solução às necessidades específicas, aos fluxos de trabalho e aos objetivos comerciais da empresa, aproveitando os recursos de personalização, as ferramentas de automação de fluxo de trabalho e os serviços profissionais, conforme necessário.

Manutenção e suporte: Priorize soluções de SaaS que ofereçam manutenção, suporte e atualizações confiáveis para garantir desempenho, segurança e conformidade contínuos. Escolha fornecedores com um histórico comprovado de fornecimento de atualizações, correções e aprimoramentos de software em tempo hábil, bem como serviços de suporte ao cliente e assistência técnica ágeis. Estabeleça acordos de nível de serviço (SLAs) claros e canais de comunicação com o fornecedor para tratar de quaisquer problemas, resolver desafios técnicos e fornecer treinamento e suporte aos usuários finais. Analise e otimize regularmente as configurações de software, monitore as métricas de desempenho e realize sessões de feedback dos usuários para identificar áreas de melhoria e garantir a sustentabilidade das ferramentas digitais a longo prazo.

Ao implementar essas estratégias, uma empresa de biotecnologia pode ampliar suas operações, integrar e personalizar ferramentas digitais para atender às suas necessidades específicas e garantir manutenção e suporte contínuos para uma transformação digital sustentável. Essa abordagem permite que a empresa aproveite os benefícios das soluções SaaS e, ao mesmo tempo, maximize a eficiência, a inovação e a competitividade no setor de biotecnologia em rápida evolução.

O grande porém! 

Se a sua empresa tiver um fluxo de trabalho exclusivo ou precisar de uma plataforma ou solução que não possa ser atendida por opções de SaaS prontas para uso e decidir criar um software internamente, a integração com os fluxos de trabalho de SaaS existentes representa um desafio único. No entanto, há várias etapas que a empresa pode seguir para garantir uma integração bem-sucedida:

#1) Identificar pontos de integração: Analisar a funcionalidade do software interno e determinar onde ela se cruza com os fluxos de trabalho de SaaS existentes. Identifique os pontos de integração em que é necessária a troca de dados ou a interação entre o software interno e as plataformas de SaaS.

#2) Padronizar os formatos e protocolos de dados: Estabelecer formatos de dados, protocolos e APIs padronizados para a troca de dados entre o software interno e as plataformas SaaS. Garanta a compatibilidade com padrões de dados comuns e formatos específicos do setor para facilitar a integração e a interoperabilidade contínuas.

#3) Implemente ferramentas de middleware ou de integração: Use middleware ou ferramentas de integração para facilitar a comunicação e a troca de dados entre o software interno e as plataformas SaaS. Implemente APIs, serviços da Web ou soluções de middleware que possam traduzir dados entre sistemas diferentes, sincronizar dados em tempo real e orquestrar fluxos de trabalho em várias plataformas.

#4) Personalize as plataformas SaaS: Trabalhar com os fornecedores de SaaS para personalizar suas plataformas ou APIs a fim de acomodar os requisitos exclusivos do software interno. Colabore estreitamente com os fornecedores para desenvolver integrações, plugins ou extensões personalizadas que permitam a interoperabilidade perfeita com a solução interna e, ao mesmo tempo, aproveitem a escalabilidade, a confiabilidade e os recursos das plataformas de SaaS.

#5) Desenvolva conectores ou plug-ins personalizados: Crie conectores, plugins ou adaptadores personalizados para facilitar a integração entre o software interno e as plataformas SaaS. Desenvolva scripts personalizados, APIs ou componentes de middleware que preencham a lacuna entre sistemas diferentes, permitindo que os dados fluam bidirecionalmente e que os fluxos de trabalho sejam sincronizados de forma eficaz.

#6) Implemente medidas de segurança e governança de dados: Estabeleça políticas de governança de dados, controles de acesso e medidas de segurança para proteger informações confidenciais e garantir a conformidade com os requisitos regulamentares. Implemente mecanismos de criptografia, autenticação e autorização para proteger a transmissão de dados e o acesso entre o software interno e as plataformas SaaS.

#7) Teste e valide a integração: Realizar testes e validação completos da integração entre o software interno e as plataformas SaaS para garantir a confiabilidade, a precisão e o desempenho. Teste os fluxos de trabalho de troca de dados, os mecanismos de tratamento de erros e as interações do sistema em vários cenários para identificar e resolver quaisquer problemas ou discrepâncias.

#8) Fornecer treinamento e suporte: Oferecer treinamento e suporte aos usuários finais para que se familiarizem com os fluxos de trabalho integrados e as interfaces de software. Forneça documentação, tutoriais e guias do usuário para ajudar os usuários a navegar pelo ambiente integrado de forma eficaz e maximizar a produtividade.

Conclusão

Seguindo essas etapas, as empresas de ciências biológicas podem integrar de forma eficaz seu software interno com os fluxos de trabalho SaaS existentes, permitindo a troca de dados, a colaboração e a orquestração do fluxo de trabalho em toda a organização. Essa abordagem permite que a empresa aproveite os benefícios das soluções internas e de SaaS e, ao mesmo tempo, otimize a eficiência, a inovação e a competitividade em suas operações.

No entanto, se você estiver iniciando sua jornada digital, há muitos benefícios em escolher um SaaS em vez de criar uma plataforma interna. 

Confira o Programa para Desenvolvedores do eLabNext!

Saiba mais sobre o eLabNext e como podemos adaptar nossa plataforma SaaS às suas necessidades.

Recomendado Para você

4 min de leitura 20 de junho de 2024
Por Zareh Zurabyan

5 Desafios operacionais para os biobancos

Explore os desafios operacionais enfrentados pelos biobancos, desde o gerenciamento da quantidade de amostras até a garantia da segurança dos dados e a preparação para desastres.

Leia mais
8 min de leitura 18 de junho de 2024
Por eLabNext

Garantindo a segurança dos dados de laboratório: Práticas recomendadas e tecnologias emergentes

Aumente a segurança dos dados de seu laboratório com nosso guia de práticas recomendadas. Proteja os dados confidenciais, reduza os riscos e explore as mais recentes soluções de gerenciamento de dados de laboratório.

Leia mais
4 min de leitura 13 de junho de 2024
Por Simon Delagrave, PhD

Para ter sucesso em P&D biofarmacêutico: fluxos de informações e planejamento antecipado

Saiba como a comunicação precisa e os dados formatados economizam tempo, aumentam a produtividade e alinham as partes interessadas, de investidores a autoridades regulatórias.

Leia mais

Comece sua jornada para um
laboratório completamente digitalizado!

Agende um teste personalizado para obter orientação de um especialista e uma avaliação gratuita do passo a passo de trabalho do laboratório.

pt_BRPT